Compartilhe
facebook twitter gplus

Lisboa em família

06/06/2023

Visitar a capital de Portugal é um programa imperdível para famílias com crianças e adolescentes. Confira nosso pocket guide e as principais experiências desse roteiro sob medida. Lisboa não costuma ser o primeiro destino que vem à mente para famílias que viajam com crianças e adolescentes. Contudo, a capital portuguesa e seus arredores têm múltiplos atrativos para esse público. Na verdade, é possível fazer um longo roteiro apenas com programas lúdicos, educativos e de aventura, totalmente integrados à vida e à cultura de Portugal. É o caso, por exemplo, dos diversos espaços que celebram a apaixonante relação lusitana com o mar, a exemplo do Aquário Vasco da Gama e da Fragata D. Fernando II e Glória. A vida animal, do mar, da terra e do ar convida a passeios de barco para avistar golfinhos e flamingos e a safáris em zoos preocupados com a consciência ambiental.

 

Histórias de reis e rainhas em castelos medievais e suntuosos palácios históricos também fazem brilhar os olhos da garotada, que se sentem em um verdadeiro conto de fadas em monumentos como o Palácio Nacional de Mafra e o Castelo de São Jorge. E por que não investir em circuitos de diversão em meio à natureza ou em espaços interativos e com exposições imersivas? Seja qual for a escolha da programação, o certo é que não apenas as crianças vão se divertir em Lisboa: os pais, irmãos, avós e tios, com certeza, vão aprovar e querer voltar!

Vista aérea da Torre de Belém.

1 ALDEIA-MUSEU JOSÉ FRANCO

PORTUGUESA, COM CERTEZA

Em homenagem a suas origens, o oleiro José Franco construiu, nos anos 1960, essa réplica de uma tradicional aldeia portuguesa, em Sobreiro, concelho de Mafra a apenas 30 minutos de Lisboa. O vilarejo cenográfico apresenta enfileiradas casinhas brancas de portas azuis, moinhos de vento e muralhas de castelos, todos em tamanho real. Mas o que mais chama a atenção dos pequenos é a área de miniaturas, que revive casas e trabalhadores do campo, a vila de pescadores Ericeira e saberes e labores de outros tempos.


2 HIPPOTRIP

TURISMO ANFÍBIO

Um veículo híbrido, que poderíamos chamar de “ônibus aquático”, percorre destinos turísticos da cidade por terra e pela água. O ponto de partida é a Doca de Santo Amaro, em Alcântara, mais especificamente embaixo da Ponte 25 de Abril. Em terra firme, o trajeto rodeia o Mosteiro dos Jerónimos, a Praça do Comércio (Terreiro do Paço), a Praça Marquês de Pombal e o Jardim da Estrela. Ao singrar o Rio Tejo, a partir do Porto de Lisboa, o Padrão dos Descobrimentos e a Torre de Belém são os pontos altos do passeio.

 

3 PAVILHÃO DO CONHECIMENTO

CIÊNCIA VIVA

Situado no edifício que sediou a célebre Expo’98, o museu interativo investe em exposições temporárias. Dinossauros – O Regresso dos Gigantes, em cartaz até setembro de 2023, recria os antigos predadores em tamanho real e destaca a presença de espécies específicas em Portugal. Já o arsenal de atrações fixas inclui o núcleo Dóing – Oficina Aumentada, que estimula os pequenos a fazer seus próprios projetos eletrônicos, e o Tcharan! Circo de Experiências, com caleidoscópios, máquinas de atrito e gravidade e labirinto de espelhos.

Aldeia-museu José Franco.

4 LISBOA STORY CENTRE

MEMÓRIAS DA CIDADE

Interativo, multimídia e sensorial, propõe-se a manter vivas as principais histórias lisboetas. O roteiro intercala lembranças saudosistas, como a vida nos antigos armazéns, com o trágico terremoto de 1755 e sua devastação. Segue pelo período de reconstrução, conduzida pelo Marquês de Pombal, que resultou na edificação da Baixa Pompalina, também chamada de “Baixa de Lisboa”. Uma das salas se dedica exclusivamente ao Terreiro do Paço, morada dos reis de Portugal por mais de dois séculos e justamente onde o Lisboa Story Centre se situa.

 

5 CASTELO DE SÃO JORGE

MONUMENTO NACIONAL

As origens do Castelo de Lisboa e Cerca remontam ao período de ocupação da Península Ibérica pelos mouros, entre os séculos 8 e 12. Pouco se sabe, porém, de sua aparência nesse período: a construção passa a assumir feições medievais e góticas já na era dos reis cristãos no século 13, com a construção de 11 torres e de muralhas – estas pensadas pelo rei D. Fernando, em 1373, para a proteção de Lisboa. Como se não bastasse o apelo histórico, o monumento ainda está situado no topo da colina sobre o Rio Tejo, com vistas magníficas da cidade.
 

6 COMBOIO TURÍSTICO DE SINTRA

UM PASSEIO CHARMOSO

Indicado para quem está com o tempo contado, o passeio de aproximadamente 45 minutos engloba os principais locais da charmosa Vila dos Mil Encantos: o Palácio da Vila, a Quinta da Regaleira, o Palácio Biester, o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena. Referência do romantismo português do século 19, o Palácio da Pena pode ser visitado internamente, como uma extensão do tour, o que é altamente recomendável: a propriedade mescla os estilos manuelino e mourisco e está situada no parque homônimo, uma verdadeira floresta com mais de 500 espécies de árvores.

 

7 MUSEU DE MARINHA

A AVENTURA DOS DESCOBRIMENTOS

Fundado em 1863, pelo rei D. Luís, debruça-se sobre o rico passado das navegações portuguesas, entre os séculos 15 e 16, as descobertas que o país propiciou ao mundo, a era dos veleiros, já no século 18, e a marinha da atualidade. A coleção de mais de 23 mil peças inclui maquetes de caravelas e naus, instrumentos de navegação, peças de artilharia, medalhas, quadros, gravuras, fotografias, entre outros. O museu está convenientemente instalado no Mosteiro dos Jerónimos, próximo ao Tejo, ponto de partida das primeiras embarcações.

Vista do Castelo de São Jorge.

Texto por Fernando M. Torres

0 Comentário